terça-feira, 25 de setembro de 2012


Riqueza mineral da Africa


Com aproximadamente 30,2 milhões de quilômetros quadrados, a África é o terceiro maior continente. Essa é a região mais pobre do planeta, abrigando os países com os menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH). O continente africano é muito conhecido pelos problemas socioeconômicos, conflitos étnicos, subnutrição, doenças (a maioria dos portadores do vírus HIV reside na África), entre outros aspectos negativos, entretanto, pouco se comenta da riqueza de seu solo.
A África possui grandes reservas minerais, fato proporcionado em razão de sua formação geológica, que é da idade pré-cambriana, predominante das eras Arqueozoica e Proterozoica. Portanto, essa região é formada por terrenos muito antigos, apresentando condições favoráveis para a formação de minérios.
Atualmente (2010), esse continente abriga cerca de 8% das reservas mundiais de petróleo e gás natural, com destaque para o Congo, Egito e principalmente Angola, Argélia, Líbia e Nigéria, que integram a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).
Outro importante mineral encontrado no subsolo africano é o urânio – o continente detém 25% das reservas mundiais. Esse material é de fundamental importância para a produção de energia nuclear. Os maiores produtores são a África do Sul e o Gabão. Esse primeiro país também possui grandes reservas de antimônio, diamante, ouro (maior produtor mundial), manganês, platina, cromo, entre outros.
Entre as principais nações africanas que abrigam reservas minerais estão: Marrocos (fosfato), Zâmbia (cobre), Zimbábue (ouro), Guiné (bauxita), Namíbia (urânio), Uganda (cobre e cobalto), Sudão (ouro, prata, zinco, ferro, etc.), Botsuana, Congo, República Democrática do Congo, República Centro-Africana, e Gana (diamante).
Com tantas riquezas minerais, por que o continente africano é pobre economicamente? A resposta está na forma de exploração dos recursos, visto que são as empresas transnacionais das nações desenvolvidas (Estados Unidos, Canadá e as nações europeias) que se beneficiam desses recursos. Nesse sentido, as grandes potências imperialistas se enriquecem e intensificam a pobreza econômica dos países da África.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012



Savanas 


Existe um grande número de paisagens naturais no mundo, as características da vegetação, por exemplo, é resultado das composições climáticas. Savana é nome dado a um tipo de cobertura vegetal constituída, em geral, por gramíneas e árvores esparsas. A topografia geralmente é plana com clima tropical, apresentando duas estações bem definidas, sendo uma chuvosa e uma seca. As Savanas ocorrem, principalmente, na zona intertropical do planeta, por esse motivo recebe uma enorme quantidade de luz solar. 


A espécie de savana mais conhecida é a africana, no entanto, há outras: savanas tropicais (africana), savanas subtropicais, savanas temperadas, savanas mediterrâneas, savanas pantanosas e savanas montanhosas. 

As savanas do tipo tropical e subtropical são encontras em todos os continentes, apresentando duas estações bem definidas (uma quente e outra chuvosa). Os solos dessas áreas são relativamente férteis, neles se fixam gramíneas, geralmente desprovidas de árvores. A África possui savanas com esses aspectos, com destaque para as do Serengueti. 
Savanas temperadas são identificadas em médias latitudes e em todos os continentes, são influenciadas pelo clima temperado, cujo verão é relativamente úmido e o inverno seco. A vegetação é constituída por gramíneas. 

Savanas mediterrâneas são vegetações que ocorrem em regiões de clima mediterrâneo. Nessas áreas o solo é pobre, germinando sobre a superfície arbustos e árvores de pequeno porte, essa composição corre sério risco de extinguir diante da constante intervenção humana, principalmente pela extração de lenha, criação de animais, agricultura, urbanização e etc. 

Savanas pantanosas são composições vegetativas que ocorrem tanto em regiões de clima tropical como subtropical dos cinco continentes. Esse tipo de savana sofre inundações periódicas. 

Savanas montanhosas é um tipo de vegetação que ocorre fundamentalmente em zonas alpinas e subalpinas em distintos lugares do globo, em razão do isolamento geográfico, abriga espécies endêmicas.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012


Dentre  os  vários  motivos  que  levaram a África a  miséria,  ao  desalento e que causaram  as  mazelas  africanas um   dos  principais  foi  a  forma  como  os  colonizadores  europeus se afastaram do  continente.

      A  descolonização   da África  se   deu atrvés  das  colônias  e  exploração  de  recursos  minerais, afastamento  da população  nativa e pricipalmente  do  desrespeito á  separção  dos  terrtórios  tribais e isso  trouxe  as  consequencias  catastrófica  para o continente africano.                                                                                                          

A  situação do  continente africano é horrível, devido à  pobreza, às  guerras cívis, á AIDS e á exclusão  social, tecnológica  e econômica no  mundo globalizado e esta  dura realidade  foi  comprovada pela ONU em 2004.OS  19 países com os  piores IDH- índece de Desenvolvimento  Humano  localizam-se na  África. .                                                                                                                                   
 As mulheres ,principalmente as negras, são as  que  mais  sofrem a  desigualdade  social.Elas  recebem menos  que os  homens mesmo  tendo um grau  de escolaridade equivalente e apesar de  serem  majoritariamente  chefes de  família,  sem cônjuge e  com filhos.Os dados  socioecnômicos  disponíveis  já indicam  que a maioria  das  negras  são  analfabetas  e a incidência  do  analfabetismo  entre as  negras é o  dobro do que ocorre com  as  brancas. Além disso,  as mulheres negras  têm  menos acesso  aos serviços de qualidade.                 

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Porque na África há tanta miséria em relação a população, se o continente é rico em matéria-prima?

Porque foi feito muito pouco investimento nas pessoas. Nos séculos 19 e 20, os

 Europeus lotearam a África para extrair as riquezas. Os colonos simplesmente

extraíam as riquezas e levavam tudo para a Europa, não investindo nada em infra-

estrutura e no desenvolvimento da população local. Quando os europeus foram 

embora e os países se tornaram independentes, esses tinham níveis de escolaridade

 baixíssimos e pouquíssima infra-estrutura (rodovias, ferrovias, indústrias, energia), o

 que explica a pobreza da região.


Além disso, as fronteiras africanas foram desenhadas "a lápis", o que separou grupos


 amigos e juntou inimigos, o que gerou uma grande quantidade de guerras e conflitos

 no continente, deteriorando ainda mais a parca infra-estrutura do continente.